EMERGÊNCIAS OU DENUNCIAS; LIGUE 190, 1703 OU 1499. POLICIA MILITAR: 97 ANOS SERVINDO E PROTEGENDO.

quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

Polícia Militar propõe parceria entre família escola na luta contra as drogas



É à escola que confiamos a educação e a proteção dos nossos filhos e é onde eles passam boa parte do tempo, por isso é fundamental a parceria escola e família. Pensando na busca pela promoção de uma educação e saúde integral é que assinalamos nos programa  da polícia Militar de Tarauacá a importância do trabalho conjunto escola e Policial Educador, os quais juntos e com a participação da família poderão realizar um trabalho formador com crianças e adolescentes.
Este ano vamos realizar um trabalho de prevenção, conhecendo as famílias e discutindo sobre estratégias de prevenção e promoção de saúde para os jovens. Neste programa, visamos ao aumento das parcerias, por isso aqui estimulamos o trabalho conjunto: escola, família e segurança. Assim, para a eficácia destes programas, é fundamental que o orientador escolar e o policial educador conheçam a importância dos grupos que integram a comunidade.

·         Deixamos aqui a reflexão quais são os papéis dos pais (da família) na educação dos jovens?

Nós sabemos a importância que os pais exercem na vida de seus filhos. E quando falamos “pais”,consideramos todos aqueles que são responsáveis de uma forma especial no cuidado da criança e do adolescente, tratando-os como filhos.
Os bons pais sempre se preocupam com o bem-estar dos filhos, oferecendo carinho, proteção e cuidado à saúde e à educação. Apesar disso, por vezes, os pais têm dificuldades em agir da melhor maneira possível, principalmente, em situações difíceis, em razão do excesso de trabalho, das preocupações da vida e dos problemas pessoais, o que, às vezes, faz parecer que se está cada vez mais difícil viver nos dias de hoje.

Perfil dos Pais

·         O estilo autoritário: as regras e os limites são impostos de maneira rígida, não promovendo o diálogo. Eventualmente, há o uso de ameaças ou violência, utilizando generalizações que desqualificam a criança ou o adolescente. Os filhos acabam por se sentirem coagidos e frequentemente apresentam uma visão negativa sobre si mesmos.Ao tentarem lidar com esse tipo de estilo, é possível que os filhos se utilizem de mentiras ou omissões, na tentativa de fugir dessas situações que acabam sendo bastante aversivas.

·          O estilo com autoridade: as regras e os limites são conversados. Os pais procuram ouvir os filhos, mesmo quando não estão certos. Essa atitude permite que os filhos também ouçam os pais, permitindo um espaço de fala e escuta, ou seja, de diálogo. Com o desenvolvimento, os filhos gradativamente conquistam a autonomia e aprendem a se responsabilizar pelos seus próprios atos. Os filhos acabam por se sentirem amados,respeitados e capazes de enfrentar situações difíceis.


·          O estilo negligente: os pais que exercem esse estilo evitam falar sobre regras e limites,pois acreditam que os filhos já sabem o que devem fazer. Não existe clareza sobre o que é certo ou errado. Em algumas situações extremas, os pais até expressarem o desagrado diante do comportamento dos filhos, mas o fazem de maneira impetuosa. Como consequência, é comum os pais se sentirem culpados e tentam compensar a bronca de alguma maneira, por vezes, cedendo algum limite importante. Esse estilo acaba gerando um estado de confusão tanto para os pais, quanto para os filhos.



Sd Pm Hálida (Instrutora Proerd)

domingo, 3 de novembro de 2013

Projeto para prevenção do sedentarismo entre policiais militares de Tarauacá.




Na noite do dia 25 de outubro fora apresentado um projeto que tem como eixo temático a  prevenção do sedentarismo entre os policiais militares de Tarauacá. 
O objetivo maior do projeto é conscientizar os policiais militares a criarem o habito de fazer um determinado exercício físico para torná-los cada vez mais capacitados para o trabalho diário, Lembrando que, antes de serem policiais militares, são cidadãos normais que necessitam de cuidados especiais como saúde e bem estar físico.
No encontro foi  debatido pontos específicos como o sedentarismo causador de doenças degenerativas como: hipertensão, stress, obesidade e etc. doenças que não condizem com o desempenho da função de um policial militar.
O projeto contou com a participação de uma equipe composta por psicólogos, médicos, fisioterapeuta e professores de educação física deste Município, que contribuiram com seus conhecimentos e sua experiencia em cada área.










sábado, 2 de novembro de 2013

Segurança pública começa em casa

Alerta aos pais !!!!!!


Alunos da Escola Edmundo Pinto.(Foto meramente ilustrativa)


A segurança pública começa na família, quando pequenos gestos e ações dos pais vão determinar o comportamento dos filhos na coletividade. Não nos preocupamos em observar o que fazemos na frente de nossos filhos, achamos engraçado quando pronunciam um palavrão e mostramos como se fosse um prêmio a falta de educação, a nossa e a deles.


Esquecemos que somos modelos para as nossas crianças, ao deixar de usar o cinto de segurança, desrespeitar um sinal fechado, fumar onde não devemos e atirar lixo pela janela do carro. Aceitamos quando eles não arrumam o quarto e não querem levantar para auxiliar na limpeza da casa, dizemos tudo bem, eles são crianças.

Somos pais que não se preocupam em pedir licença, dizer obrigado e solicitar por favor quando conversamos com nossos familiares, numa onda de desrespeito que se reflete num comportamento equivocado de nossas crianças na idade tenra, quando desrespeitam os pais e avós dentro de casa.

Também, erroneamente, procuramos dar a eles tudo que pedem, sem impor limites, deixamos que façam o que querem dentro de casa, rolem no chão quando pedem um brinquedo no supermercado e rimos da situação, quando na verdade faltou-nos autoridade, mas não nos preocupamos. Afinal, a escola e os professores vão dar um jeito nisso.

Chegando à escola, uma nova realidade, uma turma de novos colegas, uma professora impondo regras, horários, responsabilidade, quanta coisa para nossos pobres filhos. Não acompanhamos os cadernos, não auxiliamos na realização dos trabalhos, nem criamos horários para que estudem. Afinal, são crianças e devem brincar. Passado o tempo, vamos lá, nas avaliações, reclamar das notas baixas de nossos filhos. Afinal, a culpa é da escola, dos professores e da direção, que não souberam ensinar as nossas crianças.

Adiante, os nossos filhos passam a andar com amigos estranhos, que não gostam de ir para a escola, mas isto não é problema nosso, nossos filhos apenas andam com esses amigos. Chega um dia que nos pedem um tênis importado, estranhamos. Afinal, não temos dinheiro para comprar e dizemos não. Então, no dia seguinte, aparecem com o que queriam. Perguntamos como conseguiram, dizem que ganharam de presente de algum amigo. Que maravilha, um amigo que gosta de nossos filhos, que cuida deles enquanto trabalhamos.

Um dia, um telefonema. Nosso filho foi preso roubando outro tênis importado...


Por Paulo Franquilin, Major BM, jornalista. Zero Hora, 21/10/2010

domingo, 22 de setembro de 2013

Violência nas Escolas de Tarauacá .De quem é a culpa?











Em Tarauacá estamos lidando com uma intolerância generalizada dentro das escolas . A violência escolar aumenta muito a cada dia. O jovem está perdendo a noção de dignidade, do respeito pelo outro. Ele extrapola na brincadeira e causa uma dor moral. Nós (Proerd) sabemos que esse é um problema que tem que ser trabalhado na familia, mas sobra somente para a escola. São conflitos que antes eram solucionados em casa, na escola, mas hoje tudo vai parar nos tribunais para que a Justiça resolva.
Eu fui professora primária, naquela época também havia brincadeiras, provocações.Mas quando o aluno ia para casa, a agressão acabava ali. Hoje o espaço cibernético potencializa o dano, que é mais violento e contínuo. A agressão fica 24 horas no ar e atinge um universo muito grande de pessoas
Atualmente trabalhando no Proerd o que se vê diarimente são brigas , chingamentos, alunos revoltados , agredindo professores, ameaças , depredação da escola, enfim estamos submersos na violência.E o nosso objetivo é a Prevenção para que possamos reprimir a cada dia menos.
Infelizmente, os pais trabalham e não podem estar presentes o tempo todo para educar seus filhos. As crianças precisam aprender desde cedo a respeitar o próximo. Os pais têm que ficar atentos quanto ao comportamento dos seus filhos, principalmente, na internet. Eles devem ser alertados, porque a responsabilidade civil por qualquer ato dos filhos menores de idade será deles. São eles que vão ter que pagar indenizações às vítimas.
 A questão é tão séria que está tramitando projeto do Código Penal que pretende criminalizar o bullying. O jovem que vier a cometer ato infracional terá que ser levado à Vara da Infância e Juventude. Se for maior de idade, poderá ir para a prisão.

Como os professores podem evitar a violência na escola?
Acredito que para melhorar essa situação teremos que fortalecer mais a educação entre os profissionais que trabalham na escola, os proprios alunos e a comunidade e das famílias com a escola, se isso não acontecer não sei para onde caminhará a educação de nossas crianças.

                                                                                                                                  Sd Pm Halida


quinta-feira, 8 de agosto de 2013


Mensagem do Proerd aos Pais e Educadores


O proerd trabalha em todas as escolas Estaduais do município, mas para  que a gente atinja o objetivo, tem de haver interação da polícia, dos pais, e da escola, então eu defino como algo imprescindível pra sociedade. O efeito que o programa causa nas crianças é incrível. Uma pesquisa realizada pela Universidade de São Paulo, USP, sobre o Proerd constatou que a maioria das pessoas que passaram pelo programa não aderiu ao uso de drogas e bebidas alcoólicas. O Centro Brasileiro de Informações Sobre Drogas Psicotrópicas, Cebrid, faz pesquisas todos os anos e os resultados recentes são de que a maioria dos jovens que passaram por projetos sociais como este, se afastam das drogas.
O proerd é um um programa muito envolvente. As crianças se apegam e você se apega a elas também. Elas falam muito sobre o programa para os pais e familiares, e é ai que entra o papel dos pais , primeiro em em conhecer os policiais, segundo em procurar informações acerca dos cuidados com os filhos, como as companhias , comportamentos estranhos. 
Como profissional, instrutora do Proerd e cristã, aconselho e convido  qualquer um a participar de projetos sociais. O maior beneficiado de qualquer projeto social é quem o aplica. 
  Então se alguém quer dar um novo sentido para a vida venha participar de algum projeto social junto conosco, a POLÍCIA MILITAR EM BREVE ESTARÁ FORMANDO A ESCOLINHA PROERD , onde algumas crianças deixarão de estar praticando delitos para exercer uma atividade esportiva saudável.Estamos precisando de patrocínio .....





 Alunos do 5° ano da Escola  Instituto São José
 Alunos do 5° ano da Escola  João Ribeiro

 Escola Plácido de Castro
Alunos do 5° ano da Escola Edmundo Pinto


domingo, 4 de agosto de 2013

AULA INAUGURAL PROERD 5° ANO


HOJE É DIA DE PROERD !!!!!!!!


Acontece , dia 02 de agosto  em Tarauacá a aula inaugural do Proerd 5° ano, que visa discutir o problema do uso precoce de entorpecentes. Voltado a educadores, agentes sociais e membros da Presente Administração, a ideia é desenvolver dinâmicas para que a criança e o adolescente não entrem no mundo das drogas.
 A iniciativa do PROERD , idealizador deste encontro é trazer a tona o problema da droga em nosso município e deixar um pouco da responsabilidade em cada um de nós,para que possamos ver o que podemos fazer para minimizar esse problema.
Estavam presentes no evento o Secretário de Educação Edmundo Maciel, coordenadora Do Creas, Drª Laura Psicóloga do Creas, Gestores das Escolas Estaduais do município coordenadora de Ensino do núcleo de Educação,Professora Geane, Coordenadora Adriana do Instituto São José,  Ten.Pm Abreu e nossa amiga Antonia Maria Viana a "Toinha" que doou para os gestores presentes um material belíssimo com cartilhas para pais e professores contendo um conteúdo de ajuda para se proteger das drogas da Fundação Milton Campos.
No Evento foi debatido a situação dos jovens adolescentes usuário de drogas e o trabalho que tem sido realizado em conjunto entre o PROERD DE TARAUACÁ E O CREAS.
È necessário salientar que o PROERD DE TARAUACÁ somente este ano já trabalhou com as turmas do 7° ano de escolas selecionadas e que terá 300 alunos formandos até final de agosto.
Segunda feira próxima (amanha) dia 05 de agosto daremos início as aulas em todas as escolas estaduais do município.
Alunos Cantando o Hino de Tarauacá





 Alunas Yasmim e Any lendo um texto Contra as drogas

 Alunos Recebendo os Gestores -Deise Maria Santos Catão

 Gestora da Escola Tupanir Gaudencio 

 Edmundo Maciel-Secretário de Educação sendo recebido pelas crianças


Material da Fundação Milton Campos -Entregue aos Gestores Estaduais

Instrutores Proerd e Secretário de Educação


segunda-feira, 22 de julho de 2013

PROERD RETORNA AS AULAS NAS ESCOLAS ESTADUAIS


A Polícia Militar de Tarauacá reiniciou  na tarde desta segunda-feira (22), O Proerd (Programa de Erradicação das Drogas), ministrado  pela SD PM Hálida, segundo a policial "as aulas estão um pouco atrasadas por conta da greve, mas com a colaboração da equipe gestora das escolas terminará as lições com êxito.  
De acordo com a policial, estará formando cerca de 300 adolescentes somente no 7° ano com idades entre 9 e 12 anos  e que muitas não tiveram nenhum contato com drogas ou álcool.
"Temos como meta desenvolver esse trabalho também nos 5° anos das escolas municipais de nossa cidade onde a prefeitura fornecerá os materiais para os alunos e a Polícia Militar entra com o policial e com atividades que fazem com que a criança forme uma consciência sobre o mal que as drogas causam a saúde".
No Estado o material do 5° ano já está sendo confeccionado e com certeza será desenvolvido com exito, porque a Secretaria Estadual de Educação bancará os materiais que são necessários para o desenvolvimento dos alunos. Além do trabalho que é feito com os alunos, os pais também participam o que,, faz com que o programa seja mais eficiente porque as informações são aceitas mais facilmente pelos alunos.


Alunos do 7° ano Instituto São José